Brasil deixa ginásio em pé e fecha ginástica rítmica com ouro por equipes e campanha histórica no individual

©Getty Equipe do Brasil faz a sua performance na disputa dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru

Depois de dois bronzes, finalmente veio o ouro para o Brasil por equipes na ginástica rítmica. Em uma apresentação que deixou o ginásio de pé, a equipe formada por Deborah Medrado, Camila Rossi, Beatriz Silva, Nicole Pircio e Vitoria Guerra tirou nota 24.250 na apresentação de três aros e dois pares de massa e ficou com o lugar mais alto do pódio nos Jogos Pan-Americanos

A prata ficou com o México (23.050) e o bronze com Cuba (22.200).

A medalha dourada lava de vez a alma das meninas. O Brasil veio ao Pan com uma equipe muito jovem e perdeu uma hegemonia que já durava 20 anos no geral.

Mas, mesmo com meninas inexperientes, o país sai com dois bronzes (geral e bolas) e agora um ouro.

E, para completar a festa, Bárbara Domingo ainda ficou com a prata um pouco antes na final das fitas. Ela tirou nota 17.450 e só ficou atrás da norte-americana Evita Griskenas (17.950). O bronze ficou com a mexicana Karla Diaz (16.200).

É a primeira vez na história que o Brasil consegue medalhas com duas ginastas diferentes no individual – Natalia Gaudio já havia ficado com o bronze na competição geral.

A prata também iguala o melhor desempenho individual do país. Angélica Kvieczynski havia sido a única a conseguir um segundo lugar, em 2011, nas maças.





Fonte: ESPN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atualizações

Traduzir