Socialite pode ser presa após atacar filha negra de artistas globais



Socialite brasileira pode ser presa após ataque racista contra filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank. "É uma criminosa e precisa pagar pelo que fez", desabafou o pai

Imagem: Bruno Gagliasso e a filha (esq) e a socialite Day McCarthy (dir)


A socialite brasileira Day McCarthy, que vive no Canadá, pode ser condenada a até três anos de reclusão após gravar um vídeo com ofensas racistas contra Titi, filha dos artistas Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank.

Day McCarthy chamou a menina de “macaca” com “cabelo de pico de palha”.

“Cada vez que você tem uma condenação, você comunica o outro país e coloca essa pessoa na lista de procurados, caso ela não esteja aqui para cumprir a punição. No caso concreto, a pena é reclusão de 1 a 3 anos”, afirmou o advogado Luis Henrique da Silva.

Para Luis, o fato de Day McCarthy viver no Canadá não deve influenciar a decisão dos pais da menina a iniciar o processo.

“Eu não vejo problema em processá-la. Ela deve responder civil e criminalmente, mas a pessoa também não pode se esconder e fugir de qualquer pena por estar em outro país. O racismo é punido mundialmente. Então, ela deve ser processada, ela utilizou um meio eletrônico e causou consequências desastrosas. A princípio, ela vai ser processada aqui. Cabe ao Judiciário decidir se o processo deve correr aqui ou não. Mas eu acredito que ela será processada aqui”, ressaltou.

O especialista explicou que o caso se enquadra em injúria racial e destacou as diferenças do termo em relação ao racismo. “Na injúria racial, você tem uma ofensa discriminatória que é empregada contra uma determinada pessoa. No caso, a Titi. E temos de outro lado um caso de racismo, onde essa discriminação é uma coletividade. Isso, embora pareça a princípio não muito substancial, ele é primordial para definir como deve ser tratada a questão no Judiciário”, detalhou.
“Criminosa”

Bruno Gagliasso prestou queixa na manhã desta segunda-feira (27) na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), na Cidade da Polícia, zona norte do Rio.

“Ela é uma criminosa, precisa pagar pelo que ela fez. Estou aqui porque ela disse que está em outro país. Conversando com a delegada, ela disse que é muito importante fazendo isso porque é crime em qualquer lugar do mundo e ela vai responder por isso”, disse o ator na porta da delegacia.

Apesar de Titi ainda não ter noção do ocorrido, ele disse que a filha vai crescer e verá isso na internet quando já tiver mais entendimento.

“Mais tarde ela vai ter a força e inteligência suficiente para fazer o que estou fazendo aqui. E eu vou vir acompanhar. Não sei se vai ser a última, obviamente não será, mas ela vai ser forte, vai ser instruída a isso. Quando ela der um Google, ela vai ver o que aconteceu e vai saber que os pais dela estiveram do lado dela, os amigos tiveram do lado dela, que a sociedade esteve do lado dela e que essa criminosa foi presa, que é isso que ela precisa ser”, disse.

Sobre como estava se sentindo diante do racismo, ele disse: “É o que qualquer ser humano decente sentiria. Tristeza, uma sensação de impotência, covardia. É uma criança! Uma pessoa dessa não pode calar tanta gente. Penso em fazer justiça. Não é a primeira vez que estou aqui”, afirmou.




Fonte: Pragmatismo Político

Atualizações

Traduzir