Lançamento do disco 'Caravanas' de Chico Buarque

Temas atuais pautam o disco 'Caravanas'

Com o lançamento de "Tua Cantiga", primeiro single de "Caravanas", disco que Chico Buarque, 73, coloca nas lojas na próxima sexta (25), o compositor foi acusado de machismo. Na canção, o eu-lírico diz que, por uma moça, "largaria mulher e filhos". Chico, que ainda é alvo de críticas por seu posicionamento político, agora ficou também na mira de pessoas com pensamentos partidários parecidos com os seus.

Além disso, assim como o Paralamas no disco "Sinais do Sim", lançado recentemente, Buarque também foi criticado por "falta de posicionamento político".

A verdade é que as críticas de Chico estão nas entrelinhas. Como em todos os seus outros 22 discos, Buarque mostra um belíssimo trabalho lírico em "Caravanas", com diversas referências nas letras, como é o caso de "Tua Cantiga", uma releitura do Soneto CXVI, de Shakespeare.

Dos nove temas que compõem o álbum, sete são inéditos. As outras duas canções, também de Chico, são músicas famosas nas vozes de outras pessoas, mas que o autor decidiu que era hora de incluir em um disco seu. "Dueto", que canta com a neta Clara, foi feita para a peça "O Rei de Ramos", de Dias Gomes, e lançada no disco "Com Açúcar, Com Afeto" (1980), de Nara Leão. Ele atualiza a letra, cita redes sociais e aborda o amor na era digital.

Na faixa-título, se inspira em "O Estrangeiro", romance de Albert Camus, para falar sobre a desigualdade no Rio, e narra o desconforto da elite da zona sul com a presença de jovens do Jacarezinho, bairro da periferia. Um disco de Chico Buarque é sempre bem-vindo, mas, apesar de bons detalhes em torno das canções, "Caravanas" é apenas mediano.



Fonte: Destak Jornal
Foto: Divulgação

Atualizações

Traduzir