A Banda Queen completa 40 anos de carreira

Você sabia que apesar do apesar do enorme sucesso de 'Bohemian Rhapsody', o Queen sofreu para conseguir lançá-la porque a gravadora não acreditava que uma música tão longa (e sem refrão) poderia ser bem tocada nas rádios? Saiba um pouco sobre essa Obra-Prima.


Apesar do sucesso permanente da canção, a banda sofreu para lançá-la como single. Segundo as biografias da banda, a EMI, gravadora que detinha os direitos da banda, não acreditava no sucesso de uma música tão longa (e sem refrão) nas rádios. A banda bateu o pé e a rapsódia foi lançada, com sucesso imediato: a canção sozinha vendeu 6,5 milhões de unidades.

Bohemian foi gravada na Inglaterra em cinco estúdios diferentes - um para cada instrumento. A introdução da música, quando os integrantes da banda entoam um coral épico, foi produzida com cada um cantando sua parte diversas vezes. Ao final, 180 gravações foram produzidas umas sobre as outras, em oito lotes de fita (o suficiente para um disco inteiro). Para passar a sensação de diálogo, alguns versos foram gravados em canais diferentes - saindo em lados opostos do fone ou da caixa de som.



A banda, durante todas as suas turnês, raramente tocou a música em sua totalidade, devido à complexidade e uso de diversos efeitos e vozes sobrepostas - assim foi no Rock in Rio deste ano, com Adam Lambert nos vocais. Quando isso ocorre, a parte da ópera é tocada em playback e a banda ressurge no ato seguinte, uma peça de rock com solo de guitarra e vocais poderosos de Mercury. Na foto, a banda durante o Rock in Rio de 2015.



O solo de guitarra, que dura 27 segundos, foi composto por Brian May na Red Special, uma guitarra feita de maneira artesanal por ele em sua adolescência, e em uso até os dias de hoje. O timbre único do instrumento se deve a uma série de fatores, entre eles o fato do guitarrista tocar as cordas com uma moeda pequena.

A letra, composta por Mercury, é complexa e sem um significado certo. A história do garoto que comete um crime e entrega a alma ao diabo (o 'Beelzebuh') em muito lembra o romance 'Fausto', de Goethe. Em um cassete para o mercado do Irã, Freddie explica a origem da obra - um garoto que acidentalmente mata alguém e entrega sua alma ao diabo, porém a reconquista com a ajuda angelical.

PARABÉNS AO QUEEN POR TODO O SUCESSO ALCANÇADO ATÉ AGORA!






Fonte: estadão

Atualizações

Traduzir