Após 10 anos fotografando pessoas desabrigadas, fotógrafa descobre seu próprio pai desaparecido entre elas

Diana Kim cresceu na ilha de Maui, nos EUA, onde seu pai era um fotógrafo. Foi em sua cidade local que aprendeu sua profissão, seguindo os passos dele.


Quando seus pais se separaram, Kim começou a viver com amigos e parentes e perdeu o contato com o pai, que se tornou "ausente". Em 2003, Kim começou um projeto fotográfico a longo prazo, no qual resolveu registrar desabrigados que vivem nas ruas.

Em 2012, ela fez uma descoberta chocante. Kim, enquanto analisava suas fotos, encontrou seu pai entre os desabrigados fotografados, em Honolulu, no Havaí. "Eu estava procurando por meu pai por semanas e finalmente encontrei-o sentado atrás de uma lixeira, escondido debaixo de um arbusto de sombra", disse. A partir daí, ela resolveu ajudá-lo.

"Havia noites em que eu não o encontrava", disse Kim à NBC News. "Outros dias, quando eu menos esperava, ele estava em pé na esquina de uma rua. Ele sofria de esquizofrenia grave e não tratada e nem sempre foi responsivo. Houve muitos casos em que parecia que ele estava discutindo com alguém, mas ninguém estava lá", acrescentou.




A fotógrafa continuou levando comida para seu pai e pediu-lhe para procurar tratamento, mas ele recusava os conselhos até ter um ataque cardíaco, em outubro de 2014. Então ele finalmente foi convencido a procurar ajuda.


Hoje, o pai de Kim continua seu tratamento, está à procura de emprego em tempo parcial e ainda tem planos para visitar sua família, na Coreia do Sul. "Eu dei a minha câmera velha para o meu pai, na esperança de reacender o seu interesse pela fotografia e dar-lhe um incentivo”, contou Kim. "A própria vida é um presente. Sou muito grata por vê-lo vivo e melhorando a cada dia",finalizou.







Fonte: JC/Bored Panda
Foto: Reprodução / Bored Panda





Atualizações

Traduzir