Morre B.B. King, mestre da lenda do blues americano, aos 89 anos

Riley Ben King, mais conhecido como B.B. King, morreu aos 89 anos, na noite desta quinta-feira (14), em sua casa em Las Vegas, nos Estados Unidos. A informação foi confirmada à revista "Variety" pelo advogado do músico.



King era conhecido como o "Rei do Blues" e foi responsável por definir o som eletrificado do gênero no pós-guerra. Ele também se tornou o nome mais conhecido do blues mundialmente e o responsável por levar o estilo das áreas rurais dos Estados Unidos para a indústria musical mundial.

"Ser um cantor de blues é como ser negro duas vezes", escreveu King em sua autobiografia, "Blues All Around Me", sobre a falta de respeito ao estilo musical em comparação ao rock e jazz. "Enquanto o movimento de direitos civis lutava pelo respeito ao povo negro, eu sentia que estava lutando pelo respeito ao blues", acrescentou.

O guitarrista era membro do Hall da Fama do Rock and Roll e do Hall da Fama do Blues e foi considerado um dos maiores guitarristas de todos os tempos (em 2003 foi classificado como o número três de todos os tempos pela revista "Rolling Stone", atrás apenas de Jimi Hendrix e Duane Allman).

Com mais de 50 álbuns, milhões de discos vendidos em todo o mundo e 15 prêmios Grammy, o músico ficou conhecido por sucessos como "Three O'Clock Blues", dos anos 1950, "The Thrill Is Gone", de 1970, "When Love Comes to Town", que gravou em 1989 com os irlandeses do U2. Além disso, influenciou muitos guitarristas, incluindo Eric Clapton.




Fonte: Uol

Atualizações

Traduzir