Mayweather bate Pacquiao em decisão polêmica dos juízes na 'luta do século'

A 'luta do século' gerou enorme expectativa, mas frustrou muitos fãs de boxe por conta da decisão polêmica dos juízes, que deram a vitória Floyd Mayeather sobre Manny Pacquiao, neste sábado em Las Vegas, apesar do americano ter ficado na defensiva na maior parte do tempo.


Mayweather esquiva um golpe de Pacquiao, em 2 de maio, em Las Vegas

O americano se manteve invicto depois de 48 combates, enquanto o Pacquiao sofreu a sexta derrota da sua carreira, na qual também obteve 57 vitórias e dois empates.

Por mais que tenha sido polêmica, a decisão dos juizes foi unânime: 'Money' Mayweather, de 38 anos, superou por 118-110, 116-112 e 116-112 'Pacman', de 36, e unificou os três títulos mundiais da categoria meio-médio do Conselho Mundial de Boxe (CMB), da Associação Mundial de Boxe (AMB) e a Organização Mundial de Boxe (OMB).

O resultado foi recebido por vaias de boa parte do público que lotou o MGM Grand.

Pacquiao mostrou mais iniciativa durante praticamente toda a luta, partindo para cima com bastante agressividade, mas não foi suficiente para derrubar o implacável americano. "Pensei que tivesse ganho a luta. Ele não fez nada", lamentou 'Pacman'.

"Ele só ficava se mexendo para fora, e mesmo assim conseguir acertá-lo várias vezes", enfatizou o filipino.

Mayweather foi mais passivo, mas se defendeu com maestria e mostrou frieza até nos momentos em que foi mais pressionado pelo filipino.

Mayweather para em setembro

O americano anunciou que pretende se aposentar em setembro, depois de mais uma luta, a 49ª da carreira. "Minha última luta será em setembro. Vou fazer isso e depois vou pendurar as luvas", afirmou o 'Money', embora muitos observadores ainda acham que ele não vai resistir à tentação de deixar os ringues numa 50ª vitória, para terminar num número mais redondo.



Conhecido por ostentar sua riqueza nas redes sociais, Mayweather deixou a arrogância de lado depois do combate deste sábado e fez questão de elogiar o adversário.

"Ele é um lutador incrível, tiro meu chapéu. Entendo agora porque ele é um dos grandes nomes desse esporte", comentou. "É um lutador diferente, então tive que tomar meu tempo e procurar não deixá-lo se aproximar. Ele teve seus momentos, mas me manter fora de alcance, fiz uma luta inteligente", resumiu.

O combate movimentou milhões de dólares e era aguardado há anos pelos fãs de boxe. Os dois pugilistas dividiram uma bolsa recorde de 300 milhões de dólares, 180 para o americano e 120 para o filipino, e o combate gerou lucros de cerca de 400 milhões.

Na capital do jogo, o hotel-cassino MGM Stand recebeu uma constelação de estrelas do entretenimento, como Silvester Stallone, Robert de Niro, Clint Eastwood, Ben Affleck, Mark Walbergh, Bradley Cooper, Denzel Washington ou Jayz-Z, Beyonce e Jamie Foxx, que cantou o hino americano antes do combate.

Também havia astros de outros esportes, como os jogadores de basquete Michael Jordan, Magic Johnson ou Charles Barkley, Reggie Miller, os tenistas Steffi Graf e Andre Agassi, além de, é claro, lendas do boze como Mike Tyson ou Evander Holyfield.

'Money' comemora antes do fim

A entrada dos lutadores foi adiada em 45 minutos, por conta de problemas com a forte demanda de pacotes de pay-per-view.

No caminho do vestiário ao ringue, o Pacquiao esbanjou serenidade, sorrindo de orelha em orelha e tirando até um 'selfie' com o treinador Freddie Roach.

Já 'Money' mostrou a arrogância de sempre, com cara de poucos amigos, e cercado de seguranças ainda mais carrancudos.

O início da luta foi bastante travado, mas aos poucos Pacquiao foi incendiando a torcida com seu estilo mais agressivo, porém pouco efetivo.

O assalto mais quente foi o terceiro com um golpe no limite da linha de cintura de Mayweather que tirou 'Pacman' do sério pela primeira vez da luta, mas o mais espetacular foi o quarto, com direito a uma sequencia de golpes de Pacquiao, depois de um direto incrível de esquerda.

O americano, porém, deu o troco no quinto, mostrando muita intensidade. O filipino sempre teve mais iniciativa, mas não foi premiado.

'Money' levantou a mão em sinal de comemoração a poucos segundos do fim, antes mesmo do gongue final soar, como se soubesse que os juízes iriam dar mais valor à sua frieza tática do que às investidas do adversário.

"Pensava que estivesse na frente, por isso não ataquei mais nos dois últimos assaltos", lamentou Pacquiao, que deve ter deixado milhões de filipinos ao mesmo tempo orgulhosos pela forma com que lutou e revoltados com a decisão dos juízes.



Fonte: AFP

Atualizações

Traduzir