Dólar tem terceira queda seguida e fecha a R$ 3,028

Em dia de sobe e desce, o dólar comercial fechou esta quinta-feira (7) com desvalorização de 0,63%, a R$ 3,028 na venda. É a terceira queda seguida.

Na véspera, a moeda norte-americana havia caído 0,72%. 
Contexto nacional 

No Brasil, investidores ficaram otimistas com o primeiro avanço, no Congresso, das medidas de ajuste fiscal propostas pelo governo. Na véspera, a Câmara aprovou mudanças nas regras de concessão de benefícios trabalhistas.

A divulgação nesta quinta da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) também influenciou o mercado de dólar. A ata, que mostrou preocupação com a inflação, sugere que o Banco Central pode subir ainda mais as taxas de juros, atualmente em 13,25% ao ano. 
Contexto internacional

Números mais fortes do que o esperado sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos, no entanto, impediram uma maior queda do dólar. O número de pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos EUA ficou abaixo das expectativas na semana passada.

Investidores têm buscado sinais sobre quando o Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) começará a elevar os juros e aguardam a divulgação do relatório de emprego do governo dos EUA, na sexta-feira.

Juros mais altos nos EUA poderiam atrair para lá recursos atualmente investidos em outros países, como o Brasil.
Leilões de contratos de dólar do BC

O BC brasileiro vendeu nesta sessão a oferta total de 8.100 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares) no leilão de rolagem. Até agora, o BC já rolou o equivalente a US$ 1,576 bilhão, ou 16% do lote total, que corresponde a US$ 9,656 bilhões.

Os leilões de rolagem servem para adiar os vencimentos de contratos que foram vendidos no passado.



Fonte: uol

Atualizações

Traduzir