Polêmica! Depressão não é causada por baixos níveis de serotonina e a maioria dos antidepressivos não funcionam, afirma psiquiatra

Um professor líder de psiquiatria, afirmou que a crença de que antidepressivos mais populares elevam os níveis de serotonina no cérebro é falsa.

David Healy, diretor da unidade psiquiátrica Hergest, em Bangor, norte do País de Gales, disse que a ideia errada de que os baixos níveis de serotonina sejam os responsáveis ​​pela depressão tornou-se um fato estabelecido. Ele sugeriu que o sucesso das chamadas drogas SSRI - que incluem Prozac e Seroxat – se baseia no "marketing de um mito".

O surgimento das drogas inibidoras (ISRS) de serotonina, no final de 1980, veio após preocupações sobre tranquilizantes usados para tratar a depressão. Mesmo que eles fossem mais fracos do que os antidepressivos tricíclicos de estilo antigo, foram substituídos por conta da ideia de que os níveis de serotonina seriam restaurados ao normal. “Essa é uma noção que depois foi transmutada na ideia de que eles haviam sanado um desequilíbrio químico”, disse Healy.

Em um editorial do BMJ, Healy disse que na década de 1990, ninguém sabia se as ISRSs aumentavam ou reduziam os níveis de serotonina, e não havia nenhuma evidência de que o tratamento houvesse corrigido algo. "Para os médicos, foi encurtada a comunicação com os pacientes. Para os pacientes, a ideia de corrigir uma anomalia tem uma força moral que pode ser esperada para superar os medos que alguns possam ter de tomar um calmante, especialmente quando convencido que o sofrimento não é uma fraqueza”,revelou.

No entanto, outros psiquiatras refutaram as alegações do professor, dizendo que houve uma descrição simplista do professor sobre as pílulas corrigirem um desequilíbrio químico. Eles alertaram que a controvérsia pode prejudicar os pacientes deprimidos se eles foram impedidos de tomar os medicamentos, algo provado em ensaios e no cotidiano.

O professor Simon Wessely, presidente do Royal College of Psychiatrists, disse: "é fato que os antidepressivos são úteis para a depressão, em conjunto com tratamentos psicológicos. Como se faz isso, não é um fato. O mais importante de tudo, é que os ISRS são mais seguros quando tomados em doses maiores que os tricíclicos mais antigos. As pessoas não devem mudar a medicação atual com base neste editorial isolado”.

O NHS Choices, website que aconselha os pacientes, diz: “Seria muito simplista dizer que a depressão e condições relacionadas de saúde mental sejam causados ​​por baixos níveis de serotonina, mas um aumento nos níveis de serotonina pode melhorar os sintomas".

"Professor Healy faz um argumento forte, mas mal apoiado contra algo que não faz sentido e nunca existiu: a ideia de um ISRS "corrigir" um "desequilíbrio" de serotonina no cérebro. Os investigadores e psiquiatras sabem que os ISRS são eficazes em uma série de transtornos, mas ninguém tem certeza exatamente como eles funcionam. Seu efeito facilmente demonstrável é sobre a serotonina, mas eles têm muitos efeitos secundários indiretos no cérebro.”, disse David Taylor, Diretor da Pharmacy and Pathology and Head of Pharmaceutical Sciences Clinical Academic Group.

"No mundo real da clínica, os ISRS são inegavelmente eficazes no tratamento de indivíduos com depressão em níveis maiores. Eles se tornaram o tratamento principal, porque eles têm menos efeitos colaterais do que seus antecessores e são mais seguros em altas doses. David Healy já havia afirmado que ISRSs causam dependência ou provocam suicídio. Ao dizer isso, ele arriscou dissuadir os indivíduos com depressão grave de obterem a ajuda que necessitam, e este último artigo apenas contribui para este problema. O risco de suicídio de depressão não tratado é muito maior do que o risco de tratamento com antidepressivos, e sim, este inclui ISRS”, respondeu Paul Keedwell, psiquiatra e especialista em transtornos do humor.






Fonte: Jornal Ciência
Foto: Reprodução / Vestiremaquiar / Pianetadonna

Atualizações

Traduzir