Nova dieta diminui pela metade o risco da doença de Alzheimer, diz estudo

Uma nova dieta conhecida como MIND é capaz de diminuir significativamente o risco das pessoas desenvolverem a doença de Alzheimer. 

Este benefício pode ocorrer mesmo se a pessoa não seguir o método à risca. 

É o que aponta uma pesquisa publicada na edição de março da revista científica Alzheirme?s & Dementia: The Journal of the Alzheimer?s. 

Uma nova dieta conhecida como MIND é capaz de diminuir significativamente o risco das pessoas desenvolverem a doença de Alzheimer. Este benefício pode ocorrer mesmo se a pessoa não seguir o método à risca. É o que aponta uma pesquisa publicada na edição de março da revista científica Alzheirme?s & Dementia: The Journal of the Alzheimer?s. 

A pesquisa foi feita de 2004 até 2013 e contou com a participação de 923 voluntários. Ela concluiu que a dieta MIND baixou em 53% o risco de desenvolver a doença de Alzheimer em participantes que aderiram ao método rigorosamente. Já aqueles que seguiram a dieta de forma mais moderada tiveram diminuição do risco de Alzheimer em 35%. 

A Dieta MIND é uma combinação entre a Mediterrânea e a DASH. MIND é a sigla em inglês para Intervenção Mediterrânea-DASH para Atrasos Neurodegenerativos. A dieta MIND possui 15 componentes, sendo que 10 são os alimentos saudáveis para o cérebro que devem ser consumidos e 5 são prejudiciais para o órgão e precisam ser evitados. 

Os alimentos saudáveis para o cérebro são: vegetais de folhas verdes, outros vegetais, oleaginosas, frutas, grãos, cereais integrais, peixe, aves, azeite e vinho. Já os cinco grupos não saudáveis são: carnes vermelhas, manteiga e margarina, queijo, bolos e doces, frituras e fast-foods. 

Com a dieta MIND orientação é que a pessoa coma no mínimo três porções de alimentos integrais, uma salada, outro vegetal e uma taça de vinho por dia. Além disso, na maioria dos dias ela deve ingerir oleaginosas como lanches e incluir feijão em uma das refeições. Ao menos duas vezes na semana a pessoa deve comer frango e frutas vermelhas e peixe uma vez por semana no mínimo. 

Na dieta MIND é essencial que a pessoa limite a ingestão dos alimentos prejudiciais para o cérebro, especialmente a manteiga, menos de uma colher de sopa por dia, queijo e frituras ou fast-food, menos de uma porção por semana de cada um deles. 

As frutas vermelhas são as únicas frutas que não podem faltar na dieta MIND, sendo que o mirtilo é um dos alimentos mais potentes em termos de proteção do cérebro e o morango também apresentou efeitos positivos sobre a função cognitiva. 

Os resultados deste estudo precisam ser confirmados por outros pesquisadores com diferentes grupos de pessoas para ser possível comprovar os benefícios da dieta MIND na prevenção do Alzheimer. 

As dietas DASH e Mediterrânea também têm a capacidade de prevenir a doença de Alzheimer. Contudo, apenas a dieta MIND apresentou benefícios consideráveis mesmo quando aderida de forma moderada.




Fonte: Minha Vida

Atualizações

Traduzir