Casa da infância de Jesus Cristo pode ter sido descoberta por arqueólogo, através de antigas escrituras


Uma humilde casa feita de pedra e “argamassa” poderia ser o local onde Jesus passou a infância, de acordo com o arqueólogo britânico Ken Dark.

Segundo o especialista, um antigo texto aponta para o edifício como sendo a casa onde Maria e José criaram o filho de Deus - de acordo com a crença cristã - em Nazaré.

O objeto de estudo, intitulado ‘De Sanctis Locis’, escrito em 670 d.C. pelo monge irlandês Adomnan, descreveu a casa como situada entre dois túmulos, abaixo de uma igreja. O texto foi baseado em uma peregrinação a Nazaré feita pelo bispo franciscano Arculf e conta a história de uma igreja"onde antes havia a casa em que o Senhor foi criado em sua infância".


Na época bizantina, e novamente no século 12, na época das Cruzadas, as ruínas do edifício foram incorporados a igrejas, sugerindo que a construção era de grande importância e precisava ser protegida, argumenta o arqueólogo da Universidade de Reading.

A casa foi talhada em uma encosta de calcário e tem uma série de quartos e uma escada. Uma das portas originais está intacta, bem como parte do piso inicial.

Em artigo na revista Biblical Archaeological Review, Dark diz que, embora não exista nenhuma prova concreta, não há "nenhuma boa razão" para não acreditar que ela fosse a casa de Jesus. Ele foi pesquisar as ruínas, que localiza-se ao norte de Israel, em apropriação territorial desde 2006.




O texto de Adomnan descreve duas igrejas em Nazaré, uma das quais era a Igreja da Anunciação. O Convento das Irmãs de Nazaré corresponde a esta, pois há evidências de uma grande igreja bizantina com uma fonte e dois túmulos em sua cripta, diz ele.

"Grandes esforços foram feitos para abranger os restos do edifício. Ambos os túmulos e a casa foram decorados com mosaicos no período bizantino, sugerindo que eles eram de especial importância, e, possivelmente, venerados. Seria esta a casa onde Jesus cresceu? É impossível dizer por motivos arqueológicos. Por outro lado, não há nenhuma boa razão arqueológica para negar o mesmo”, disse Dark.

Em 2009, os arqueólogos da Autoridade de Antiguidades de Israel encontraram outra casa do primeiro século nas proximidades, que eles acreditavam ter sido ocupada por uma família judia. No entanto, eles foram capazes de dizer apenas que Jesus poderia ter vivido perto do local, já que não haviam provas suficientes.




Fonte: J. Ciência

Atualizações

Traduzir