O sumiço do avião na Indonésia

Equipes de resgate suspenderam as buscas pelo voo QZ8501 da AirAsia, que tinha 162 pessoas a bordo, por conta da falta de visibilidade e do mau tempo. O avião voava de Surabaya, a segunda maior cidade da Indonésia, e estava no meio do caminho para Cingapura quando perdeu o contato com a torre.

Ainda é muito cedo para saber exatamente o que aconteceu, mas há algumas hipóteses. O avião estava na parte mais segura do voo - apenas 10% dos acidentes fatais de 2004 a 2013 ocorreram enquanto o avião estava em altitude de cruzeiro (quando o avião está com velocidade e altitude estabilizadas a cerca de 11 mil metros do chão) de acordo com um estudo de segurança publicado pela Boeing em agosto.

O fato de o Airbus A320-200 da AirAsia estar atravessando condições climáticas ruins, com grandes tempestades, quando desapareceu, pode ser um dos motivos que explicam o sumiço. Mas modelos de jatos Airbus têm computadores sofisticados que automaticamente se ajustam ao vento e a outras intempéries meteorológicas. Ainda assim, o tempo ruim somado a eventuais erros do piloto já causaram desastres aéreos no passado na altitude de cruzeiro, incluindo o voo da Air France 447 que ia do Rio de Janeiro a Paris e caiu no Oceano Atlântico em 2009.

Avião do mesmo modelo do AirAsia que desapareceu na Indonésia 
Foto: Laurent ERRERA / Wikimedia Commons

Outra possibilidade é ter ocorrido algum tipo de fissura de metal catastrófica causada pelo ciclo de pressurização e despressurização associada a cada ciclo de decolagem e pouso. Este A320 teve 23 mil horas de vôo e 13.600 pousos e decolagens. Muitos ocorreram em clima úmido, o que acelera a corrosão. Ainda assim, é improvável que a fissura do metal tenha causado o acidente porque esse avião tinha apenas seis anos de uso.

Finalmente, há a possibilidade de ter sido um ato de terrorismo ou um assassinato em massa causado pelo piloto. Não há provas de nada disso até agora, mas nenhuma hipótese pode ser descartada.



Fonte: terra

Atualizações

Traduzir