Oscar é vaiado em palestra após grosserias e público abandona o evento

Estudantes que participaram da palestra de Oscar Schmidt em Pernambuco ficaram indignados após insultos, humilhações e grosserias por parte do ex-atleta. 

Mais de 500 abandonaram o evento. Faculdade pediu desculpas aos alunos que pagaram para assistir a palestra

Oscar Schmidt, ex-jogador de basquete participou de uma palestra para os alunos da rede universitária Fadire na cidade de Carurau, Agreste de Pernambuco, no último domingo. Porém, os estudantes da instituição não ficaram satisfeitos com o comportamento do atleta e utilizaram as redes sociais para reclamar das atitudes grosseiras de Schmidt, que criticou o público e a organização do evento.

Segundo Eliaquim Oliveira, mediador do evento, os problemas começaram antes mesmo do início da palestra. Ele diz que Oscar chegou atrasado ao shopping onde estava sendo realizado o evento e se irritou quando seu computador não apresentou conexão com o aparelho para exibição de slides disponibilizados pela faculdade. Ele também se recusou, ainda conforme Oliveira, a disponibilizar o material em um pen drive alegando se tratar de conteúdo particular.
Estudantes

De acordo com Marcos Ferreira, aluno de educação física, que esteve na palestra, o ex-jogador foi “grosseiro com o público” e não estaria preparado para realizar palestras. “Nós tivemos que passar por momentos constrangedores. Ele começou a falar vários palavrões desnecessários, foi mal educado com as pessoas. As pessoas que foram para admirar e ouvir a história dele começaram a vaiar. Ninguém estava acreditando naquilo. Mais de 500 pessoas abandonaram a palestra antes da metade”.

Ainda segundo Marcos, Oscar começou a ficar irritado por causa de uma falha no sistema de som do evento. “O microfone sem fio dele estava dando interferência e ficava fazendo um barulho. Ofereceram outro microfone para ele, mas ele disse que não usava aquele tipo porque era microfone de amador. Enfim, eu fui ver um exemplo, esperando levar ensinamentos para minha vida profissional, e saí com uma sensação terrível. Ele disse que sairia com uma má impressão de Caruaru, mas ele que destruiu tudo que nós pensávamos sobre o atleta”.

A estudante de Letras Cybeli Oliveira também reclamou da condução da palestra em um texto publicado no Facebook. Segundo ela, “a palestra foi uma total baixaria, chamou vários palavrões, insultou e humilhou a plateia em todos os momentos, reclamava o tempo todo com as pessoas que estavam tirando fotos dele dizendo que estava ali para contar a história dele e não para ser fotografado, pois quem quisesse tirar foto dele poderia ir embora. […] Enfim, só presenciei apenas 15 min de palestra, pois eu e mais centenas de pessoas nos retiramos dali, pois esses poucos minutos foram o suficiente para transformar aquele momento de satisfação e de aprendizado em ódio. Pois em minutos aquele tão desejado palestrante nos mostrou pessoalmente o seu lado mal educado,torpe, grosso, sem escrúpulos”.

“São mais de 2 metros de puro desrespeito, cara ignorante. Ele achava que estava dando palestra para os amigos de boteco dele. Na palestra havia pessoas boas, atrás de um bom conteúdo”, disse Adeildo Silvin.

A atitude do Mão Santa deixou chateada Pollyanna Lima, coordenadora distrital da Faculdade Favire. “Fiquei passada com a atitude dele. Pensei que teria um infarto. Fizemos tudo que ele pediu, trocamos a passagem aérea duas vezes, mudamos a data da palestra, que estava marcada anteriormente para o dia 23. Recebemos ele com todo o carinho e aconteceu isso. Os alunos tentaram ajudar quando deu o problema, mas ele não quis. Nunca mais pretendemos chamá-lo”, afirmou.
Valores

A faculdade emitiu nota pedindo desculpas aos alunos que pagaram para assistir à palestra e lamentando o comportamento do ex-jogador.

O valor cobrado para assistir ao evento variou entre R$ 60 e R$ 70. Para fazer a palestra, Oscar recebeu um cachê de R$ 40 mil, mas a direção da faculdade estima gastos de R$ 80 mil com locação de espaço, publicidade e as demais despesas com o ex-jogador, como passagens aéreas, alimentação e transporte.

O ex-jogador não foi encontrado para comentar o assunto. A mulher e secretária do ex-atleta, Maria Cristina Victorino Schmidt, afirmou não querer se manifestar sobre o assunto.



Fonte: P. Político

Atualizações

Traduzir