Professores entram em greve no Recife

Os professores da rede municipal de ensino do Recife decidiram, em assembleia realizada ontem no teatro Boa Vista, deflagrar greve por tempo indeterminado. Cerca de 90 mil alunos e 323 escolas devem ser afetados pela paralisação. 

Segundo o Sindicato dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere), a paralisação segue até a Prefeitura do Recife (PCR) negociar e cumprir o que havia sido acertado com os docentes.

A categoria, que já havia entrado em estado de greve na última quarta-feira (9), seguiu em caminhada pela avenida Conde da Boa Vista, no centro do capital, até a Câmara dos Vereadores, que está em recesso parlamentar e retorna no dia 4 de agosto.

Entre as reinvindicações estão a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCRR); o reajuste salarial e a implementação imediata da aula-atividade. 

De acordo com a diretora de comunicação do sindicato, Cláudia Ribeiro, em mesa de negociação ficou acordado que seria implantada a aula bônus, mas a prefeitura descumpriu o acordo e enviou no dia 18 de junho uma nova lei à Câmara propondo que este período dedicado a preparação das aulas fosse transformado em bônus.

Em nota, a prefeitura diz que a aula atividade foi 100% implementada em junho de 2014. Sobre o PCCR, o município disse que propôs ao Simpere, em reunião realizada em junho, a ampliação do diálogo com a criação de uma comissão para debate do assunto.

Já sobre o piso, a PCR informou que pagou, nos anos de 2013 e 2014, o percentual de aumento estabelecido pelo MEC a todos os professores da rede.


Fonte: D. Jornal

Atualizações

Traduzir