Mulher, portadora de PICA, arranca e come pedaços de tijolos de seu quarto para satisfazer doença bizarra

Para algumas pessoas, comer mingau ou uma fatia de torrada é uma boa forma de lanchar.

Contudo, para Patrice Benjamin-Ramgoolam, apenas alguns tijolinhos do seu quarto podem ajudá-la a matar a fome.

A esportista, de 28 anos de idade, sofre de uma condição que faz com que ela sinta desejo por tijolos o tempo todo e ela ainda afirma que nunca teve problemas de saúde por comê-los.

"É quase como alguém que tem uma dependência de drogas. Meu corpo pede por ele e até minha boca saliva quando chego próximo de uma parede”, afirma ela. "Eu pensei que seria estranho, mas fiquei curiosa para saber o gosto. Quando provei, gostei muito e foi aí que tudo começou. Parece com um giz, tem gosto de terra. Eu fiquei viciada em comer pequenos pedaços de tijolos”, completou

Ela afirmou que, inicialmente, comia seis colheres de sopa cheias de fragmentos da parede do seu quarto. Contudo, seus desejos se tornaram algo tão viciante que ela não era capaz de resistir a eles, necessitando pegando partes das paredes ao visitar amigos ou família.

Patrice também sofria de ansiedade e depressão, e disse que comer tijolos era "como um escape”. Na verdade, Patrice sofre de um distúrbio alimentar chamado “PICA”, que se caracteriza pelo desejo de comer itens com pouco ou nenhum valor nutricional. Isso pode incluir pedras, areia, tinta, sujeira, dentro outros, e é muito comum em pessoas com dificuldades de aprendizagem e durante a gravidez.

A PICA pode causar uma variedade de complicações sérias se o paciente estiver comendo algo que é tóxico ou não digerível. Patrice, inicialmente, tentava esconder os buracos feitos nas paredes e acabou confessando ao seu marido.

Dr. Abigael San, um psicólogo clínico, disse: “Essa doença é algo mais raro, considerando que as taxas de casos mundiais variam em torno de 8%. Para pessoas normais, essa ocorrência é bem mais raro do que em grávidas por exemplo”. O doutor acrescenta que a condição de Patrice poderia ser causada por uma deficiência de vitamina ou mineral ou ter se desenvolvido por causa da depressão e outros problemas psicológicos.

Fonte: J. Ciência

Atualizações

Traduzir