Esportista quase morre depois de ser infectado por bactérias da urina de ratos ao praticar canoagem em um rio

O canoísta tem sorte de estar vivo depois de contrair uma doença potencialmente fatal nas águas de um rio poluído.

Sam Owen, de 24 anos, acredita que as bactérias da urina do rato entraram em seu corpo por meio dos olhos e do nariz, assim como nas escoriações nas mãos na hora da escalada.

Ele foi levado às pressas para o hospital depois que começou a vomitar e sofrer de dor insuportável nas costas. Ao chegar lá, foi diagnosticado com a doença de Weil, que ataca diretamente os órgãos e pode ser fatal. Owen, de Petersfield, Hampshire, Reino Unido, disse: "Eu li que, geralmente, depois de duas semanas contaminado, fica-se incerto saber se a pessoa irá sobreviver. Eu já estava em tratamento a 17 dias, então, nem deveria estar vivo. Por isso, estou extremamente feliz e grato pela minha vida”.

Owen estava em um curso de instrutor da natureza e passou o fim de semana no País de Gales. "Eu voltei e fui praticar canoagem no rio Itchen, em Southampton. Foi a primeira vez que eu fazia aquilo”. Depois de voltar ao seu trabalho alguns dias mais tarde, como um salva-vidas em tempo integral, ele chegou em casa e começou a vomitar sangue. Sua mãe, preocupada, ligou para a emergência.

Depois de cinco dias na UTI, o médico perguntou sobre tudo que ele vinha fazendo até ficar doente. "Assim que eu disse a ele sobre o caiaque, me deram um medicamento para tentar combater a doença”.

A doença de Weil é também conhecida como leptospirose, infecção causada por bactérias que são transportadas por animais, mais comumente, em ratos. Ela pode ser contraída por humanos por meio do contato com a urina desses animais, que geralmente estão presentes em água doce contaminada.

A doença pode penetrar no corpo por meio de cortes e arranhões, assim como pela boca, nariz ou olhos. Os sintomas incluem a alta temperatura, variando entre 38 e 40°C, calafrios, dores de cabeça súbitas, náuseas e vômitos, perda de apetite, dor muscular (particularmente nas panturrilhas e na região lombar), conjuntivite, tosse e erupções cutâneas.

Houve 70 internações por conta da doença de Weil no ano passado, mais do que qualquer outro período entre 12 meses, nos últimos dez anos, dobrando os número de dois anos atrás, de acordo com registros do SNS.

Os casos de morte por essa doença só aumentam. O campeão de remo olímpico, Andy Holmes, morreu de leptospirose em 2010, com 51 anos, depois que a bactéria entrou em seu corpo por meio de bolhas em suas mãos.

Dr. John Knighton, um médico de cuidados intensivos, disse: "A doença não é mais tão rara. Geralmente, trabalhadores de meio rural e veterinários estão mais vulneráveis a esse mal. Acreditamos que Sam deu sorte de ter se recuperado bem, mesmo depois de ter contraído a doença três semanas antes de ser diagnosticado”.

Fonte: J. Ciência

Atualizações

Traduzir