Conheça a cegonha-bico-de-sapato, espécie africana com aspecto pré-histórico que corre risco de extinção


Essa cegonha é a única de sua família, Balaenicitidae, e atualmente são encontrados poucos exemplares depois que sofreram com a caça e a queima de seu habitat natural. Seu nome científico é Balaeniceps rex.

Ela possui certa de 1,2 metro de altura, possui uma coloração cinza e vive em regiões pantanosas localizadas no centro do continente africano, principalmente no Sudão e na Zâmbia. Seu nome popular se deve ao formato diferenciado de seu bico, que parece com a ponta de um sapato.

A população total dessas aves possui menos de 10.000 indivíduos, o que a faz ser uma espécie bem rara. Seu comportamento é principalmente sedentário, embora faça alguns movimentos de deslocamento a fim de encontrar um habitat com alimentação ideal, já que os níveis de água variam muito.


Os machos e as fêmeas, ainda que sejam encontrados andando em casal às vezes, não costumam ficar juntos. O mais comum é encontrar cada um em uma ponta oposta do território, dificultando um pouco seu acasalamento. É uma espécie solitária e, por isso, é muito raro encontrar um ninho, pois a densidade mantida gira em torno de 3 ninhos por km2.

Mesmo quando há acasalamento, a época de reprodução é longa. Os ovos são colocados na época de fim de chuvas, quando as águas começam a baixar, e os filhotes nascem somente no final da estação seca.


Por ficarem em pântanos, a sua alimentação é baseada em uma erva daninha chamada Papiro, taboa e outras gramíneas. A cegonha-bico-de-sapato tende a evitar áreas onde a vegetação é muito densa e que não é fácil de infiltrar com facilidade, ou muito alta. Além de folhagem, essa espécie também é carnívora.

Geralmente, ficam em águas que contêm pouco oxigênio, onde os peixes precisam vir à superfície para respirar e são, portanto, mais facilmente capturados pelas aves. As cegonhas também atacam outros animais aquáticos como anfíbios, crocodilos jovens e cobras-d’água. Essa variação alimentícia se deve ao fato da extrema diversidade de animais presente nos continentes africanos.

Elas podem viver por cerca de 50 anos, levando de três a quatro anos para atingir a maturidade reprodutiva e é monogâmico – após escolher um parceiro, fica apenas com ele.


Sua extinção se deve principalmente a modificação de seu habitat, que está sendo convertido em lugares adequados para o cultivo de gado, que acabam pisoteando os ninhos. A espécie é caçada por razões alimentares e culturais, já que pode ser vista como um mau presságio. Alguns agricultores acreditam que ter a ave em seu território ou em suas plantações é motivo para temer o “azar”.

Sua captura se deve ao comércio para jardins zoológicos, o que é um grande problema, pois esse tipo de venda ainda é permitido em muitos lugares da África.

Elas são vendidas ainda filhotes e estima-se que, a cada 5, dois apenas conseguem sobreviver ao trânsito de um país para o outro.

Um Plano de Ação de Conservação Única para a cegonha-bico-de-sapato está sendo desenvolvido desde 2012, incluindo workshops, para pessoas interessadas em saber mais sobre essa ave.

Providências estão sendo tomadas no sul do Sudão para estudar melhor a população e melhorar a situação das áreas protegidas. Além disso, o governo está identificando as áreas em que essas aves costumam se alojar, para poderem monitorá-las e evitar que sejam caçadas ou tenham seu habitat destruído.


Apesar das ações, ainda é pouco para o tamanho de sua importância. Se as novas políticas de proteção não forem levadas ao pé da letra, a linda cegonha-bico-de-sapato poderá desaparecer do planeta e se tornar figura carimbada em museus de aves empalhadas.

Fonte: Birdlife 
Foto: Reprodução / WikipédiaCommons

Atualizações

Traduzir