Paralisação afeta rotina de usuários de ônibus

Motoristas e cobradores da empresa Borborema fizeram uma paralisação ontem pela manhã na garagem do Curado, em Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana do Recife (RMR). 

Os funcionários se recusaram a trabalhar alegando que a empresa não tem pago benefícios trabalhistas. 


A mobilização começou por volta das 4h e só por volta das 12h todos os veículos voltaram a circular normalmente.

Outra manifestação foi realizada no Terminal Integrado de Joana Bezerra, na área central do Recife. Um grupo de funcionários que saiu para trabalhar decidiu parar as atividades no terminal.

De acordo com o Grande Recife Consórcio de Transporte, um dos motoristas chegou a estacionar um ônibus atravessado na portaria do terminal, gerando tumulto. Embarque e desembarque tiveram que ser feitos na área externa do TI. A Polícia Militar foi acionada para evitar confusão.

Alguns veículos deixaram de circular ontem por conta do movimento de paralisação, prejudicando usuários das linhas da empresa, sobretudo da Zona Sul.

Além de relatarem casos de assédio moral no ambiente de trabalho, motoristas e cobradores disseram que a empresa não tem pago horas extras, vale alimentação e atestados médicos.

Contudo, em nota enviada à imprensa, a empresa Borborema negou os relatos dos funcionários e disse que o pagamento está em dia e que as horas extras estão sendo pagas de acordo com o cronograma da empresa, que tem uma frota de 420 veículos transportando por dia 300 mil passageiros em 52 linhas.

"A Borborema afirma que dos 400 veículos da empresa, 88 deixaram de circular. A empresa acrescenta, que até o momento, não havia recebido nenhuma pauta de reivindicação de nenhum representante de classe, mas que pretende ouvir e conversar com os trabalhadores", disse a nota.

Fonte: D. Jornal

Atualizações

Traduzir