Morre Nelson Mandela

Foto: Internete 

"Nosso grande medo não é o de que sejamos incapazes.
Nosso maior medo é que sejamos poderosos além da medida. É nossa luz, não nossa escuridão, que mais nos amedronta.
Nos perguntamos: "Quem sou eu para ser brilhante, atraente, talentoso e incrível?" Na verdade, quem é você para não ser tudo isso?...Bancar o pequeno não ajuda o mundo. Não há nada de brilhante em encolher-se para que as outras pessoas não se sintam inseguras em torno de você.
E à medida que deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo".

(Discurso de posse, em 1994)
Nelson Mandela

Esse trecho de posse de Mandela, nos deixa um pouco do legado do que foi a mente e o coração de um homem brilhante que foi Nelson Mandela, que morreu nesta quinta-feira (05), aos 95 anos de idade.

Conhecido como “Madiba” na África do Sul, Mandela foi considerado um dos maiores heróis da luta dos negros pela igualdade de direitos no país e foi um dos principais responsáveis pelo fim do regime racista do apartheid, vigente entre 1948 a 1993.

Ao contrário de muitos políticos, Mandela não omitiu diante do esmagamento da História. Não foi neutro, não foi equidistante, não foi distante. Pelo contrário, tomou partido, foi preso e pagou um alto preço por isso. Não escolheu o lugar confortável, preferiu lutar por si e pelo futuro dos seus. Sempre pregou na cadeia ou na rua que o povo deveria governar e isso aconteceu quando ele assumiu a presidência em 1994. Um marco para a história da humanidade e que aconteceu há tão pouco tempo. 

O seu testemunho de firmeza serve de exemplo para todos nós, como uma prova que a desigualdade e a discriminação devem ser combatidas e observadas para que não ressurjam e se alastrem novamente. O mundo perde um conciliador, um sonhador, um políticos, mas a cima de tudo , o grande ser humano NELSON MANDELA. 


Fonte: Blogfalandofrancamente/Amannda Oliveira

Atualizações

Traduzir