Você é canhoto? A culpa pode ser da 'gravidade quântica', afirma teoria

Você é canhoto? Já ouviu falar em gravidade quântica’?

Uma nova pesquisa mostra que o motivo pelo qual às pessoas nascem canhotas pode estar relacionado com a gravidade quântica.

Uma das teorias mais famosas no mundo, a relatividade geral, consegue descrever as ações da gravidade em larga escala. O grande problema é que em escalas minúsculas, como o mundo microscópico, ela não é suficiente para explicar. Para entendermos o que é a gravidade a nível quântico precisamos da ajuda da mecânica quântica.

Antes de tudo isso ser realmente compreendido, partículas como os grávitons, que ainda são hipotéticas, sem provas reais de sua existência, precisam ser melhor estudadas para evidenciar sua ação sobre a gravidade. Um dos pontos em questão sobre a relatividade geral, em relação à gravidade, é que ela não distingue o que é esquerda ou direita, não tende a ir para nenhum dos dois lados, indo para ambos ao mesmo tempo.

Esse detalhe ocorre na relatividade geral, mas quando partimos para algo cada vez menor como o mundo quântico, o universo das partículas, a coisa muda de figura. A pesquisa tenta descobrir se os grávitons teriam alguma influência específica em algum lado do corpo e qual seria o motivo dessa interação.

Como os grávitons ainda circulam pelo mundo da teoria, embora existam cálculos matemáticos que afirmam que eles existam, não há afirmação exata ou nenhuma teoria sobre isso até o momento.

Segundo algumas pesquisas feitas nos Estados Unidos, os neutrinos (também chamados de “partículas fantasmas”), possuem o poder de atravessar qualquer coisa, mas têm uma tendência a se deslocar pela esquerda.

Pesquisadores querem compreender se o mesmo acontece com os grávitons, se isso influencia de alguma forma os canhotos e qual o motivo específico que permitiria os destros não serem afetados por elas.

Fonte: Jornal Ciência


Atualizações

Traduzir