Djavan Mais um Arraso em Recife


   Foto: João Vitor Alves


Fãs adoram a postura de "mais do mesmo" do cantor e lotaram o Chevrolet Hall para cantar em coro na apresentação da noite deste sábado (11)

Não foi à toa que o alagoano Djavan incluiu o Recife entre as cidades para receber a turnê de lançamento de seu novo disco, Rua dos amores. O show, realizado na noite deste sábado (11) para um Chevrolet Hall tão lotado que para deixar o estacionamento foram necessários de 40 minutos a uma hora, não previa surpresas. Não é isso que encanta os fãs do cantor. Assim como Djavan, que ao criar as novas faixas de Rua dos amores conseguiu “parir” composições tão belas e melodiosas quanto tantas outras tantas que levam sua assinatura, o que o público do astro da nossa MPB menos quer é sair da zona de conforto.

Intercalando as músicas novas com antigos sucessos, ele cantou por pouco mais de duas horas, incluindo as três faixas reservadas para o bis (Nem um dia, Se e Sina). No roteiro, sete composições de Rua dos amores, abrindo com a música homônima. Uma das que a plateia acompanhou bem, dentro desta fase recente, foi Vive, sobre alguém que ainda não aprendeu a amar. “Se você estiver sozinho, pegue a primeira mulher que estiver ao seu lado para dançar”, provocou Djavan.

Mas o ápice do show veio quando o artista liberou a banda e se sentou para mostrar sucessos empunhando um violão. Quando ele defendeu Oceano, “lindo” e “tesão” foi o mínimo que se ouviu. “Eu te amo, Djavan!”, berravam as mais afoitas, que foram para a fila do gargarejo, disputar um aperto de mão do cantor, que deixou a plateia fazer coro para repetir Oceano. “Vocês cantam lindo!”, soltou ele.

Djavan conversou pouco, excetuando estas brincadeiras entre uma música e outra. Falou um pouco mais ao apresentar Retrato da vida, parceria com o pernambucano Dominguinhos. “Passamos a tarde tocando a esmo, foi uma das maiores delícias que já passei na vida”, observou Djavan, antes de pedir orações pela saúde do sanfoneiro, que continua hospitalizado.

Em seguida, veio o bloco mais animado do show, com momentos dançantes e um Djavan serelepe se sacudindo em Cerrado, Flor de lis, Cigano, Samurai (quando um garoto burlou os seguranças e conseguiu agarrar o cantor) e Seduzir. “Definitivamente, eu amo Recife. Vocês sempre me recebem assim, um beijo” se despediu o alagoano.

informações: Diário de Pe.

Atualizações

Traduzir