Projeto Vitrine retorna com a Banda Som da Terra cantando Gonzaga e Noel


Com o espetáculo Rei e menestrel, Gonzaga e Noel, a banda Som da Terra promove uma conversa entre dois dos mais populares gêneros do país, o forró e o samba. O bate-papo do malandro do morro com o sertanejo valente se concretizou no ano passado, com as comemorações pelos 102 e 100 anos dos talentos, respectivamente. Na próxima segunda-feira, dia 29, o grupo pernambucano inicia a temporada 2013 do Projeto Vitrine, no auditório dos Diários Associados, a partir das 16:30h., apresentando a turnê.




"É uma homenagem diferente e ousada. Estamos propondo um dueto inédito na música popular brasileira", vende o vocalista Rominho Pimentel. Mais difícil do que interpretar os gênios no palco foi selecionar as músicas para o especial. "Idealizamos faixas que, na nossa concepção, seriam as melhores, embora seja difícil apontar". De Gonzagão, tem a já esperada Asa branca, Algodão, Vida de viajante Riacho no navio. Noel é lembrado por Fita amarela, Conversa de botequim Com que roupa?. Não há blocos separando músicas de um artista de outro. A cada dois forrós, entram dois sambas.


"A ideia é que um leve o outro pelo Nordeste, Sul e Sudeste, o que deve acontecer ao longo do ano, pois já estamos inscritos em alguns festivais, como os de inverno de Garanhuns (PE) e Ouro Preto (MG). Para 2014, o Som da Terra prepara um CD de carnaval e de São João. Os trabalhos serão adiantados para que a banda se dedique integralmente à produção comemorativa de seus 40 anos, datada para iniciar no dia 12 de julho de 2015. O novo trabalho já tem nome, Todas as faces, e vai compilar todos os anos de carreira. "Queremos voltar a ter uma projeção nacional com este trabalho", adianta o vocalista.


Embora o resgate da história do grupo esteja previsto para daqui a dois anos, a nostalgia já toma conta dos músicos. “Nossa trajetória foi de muito sucesso. Começamos com uma música que foi tema de novela, Terra de Lampião, e depois veio Balança o saco, uma faixa que nos fez vender 140 mil cópias em 60 dias do disco No meio do mundo”, lembra Rominho. A verdade é que o momento atual do Som da Terra pouca lembra o dos primeiros anos. O grupo costumava tocar em casas noturnas, como o No meio do mundo. Passou 13 anos fazendo as honras do bar. Com o crescimento da equipe (foi de 6 pessoas para 21), preferiu se reservar aos trabalhos de maior porte. Certo mesmo é que, há anos, o show termina balançando o saco.



A Banda Som da Terra é formada por Bequinho (safona e teclado) , Wilson Pessoa (Bateria e voz) ,Kaito (violão e voz), Jacaré (Zabumba e surdo) , Rominho (triângulo, Tamborim e Voz), Zé Carlos (Baixo e voz), Apolo Natureza (guitarra) e mais os músicos convidados: Anderson (sax tenor) , Roberto (sax alto), Matuto (trompete), Adelson (trombone) e Thiago Cebola (pandeiro).




Serviço:

Som da Terra no Projeto Vitrine
Onde: Diários Associados (Rua do Veiga, 600, Santo Amaro)
Quando: Segunda-feira (29), às 16:30h.

Informações: Diário de Pernambuco

Atualizações

Traduzir