Reforma do ensino médio mudará carga horária e conteúdo

A reforma do ensino médio, anunciada pelo governo federal, vai privilegiar mudanças no conteúdo oferecido aos alunos e também na jornada que eles terão em sala de aula. A ideia do Ministério da Educação (MEC) do governo Michel Temer é que os estudantes já façam parte do novo formato a partir de 2018. Como as regras serão editadas em uma Medida Provisória, elas passam a valer a partir da publicação no "Diário Oficial da União".

Sob o número de MP 746/2016, ela ainda terá que passar pelo crivo do Congresso, no prazo de 120 dias, para ter validade de lei. Neste período, a medida provisória pode ter seus pontos modificados por deputados e senadores antes de ser votada e seguir para sanção presidencial.

Disciplinas e jornada

Pelo texto divulgado pelo ministério, o conteúdo obrigatório será reduzido para quatro áreas de conhecimento (linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências sociais e humanas) e uma de formação técnica e profissional dentro da carga horária regular. Somente língua portuguesa, matemática e inglês serão obrigatórias nos três anos de ensino médio. As outras disciplinas ficam de acordo com as redes de ensino e escolas. Artes, educação física, filosofia e sociologia viram disciplinas optativas para as escolas.

Apesar de a carga horária anual ser mantida em 800, a intenção é que a jornada seja ampliada para 1,4 mil para a adoção do tempo integral. A intenção do MEC é investir R$ 1,5 bilhão nos próximos dois anos para estimular os Estados, responsáveis diretos pelo esino médio, a implantar o tempo integral.




Destak Jornal

Atualizações

Traduzir