Alunos da rede pública terão escola técnica de programação no Governo Paulo


O fomento à inovação, à tecnologia da informação e à economia criativa será uma prioridade estratégica do Governo de Paulo Câmara (PSB), a partir de 2015. A garantia foi assegurada nesta quarta-feira (6), durante um encontro com empresários e diretores do Porto Digital. O candidato mostrou sintonia com o setor ao assumir o compromisso de, entre outras ações, criar uma Escola Técnica de Programação para alunos a rede pública.

"Vamos construir uma política de qualificação profissional de alto impacto para formar nossos jovens e deixá-los preparados e antenados com essa nova economia. Agora, eu quero propor a vocês uma parceria nesta iniciativa para que essa formação seja a melhor possível", convocou Paulo Câmara, que também já assumiu o compromisso de instalar uma escola técnica de panificação.

Em um documento apresentado ao candidato, durante o evento, os empresários mostraram que têm sinergia com as ideias de Paulo para o setor. O texto traz a proposta de criação da Escola Técnica de Programação, onde as entidades de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) se comprometem a participar da elaboração de disciplinas e oferece estágios remunerados aos concluintes.

FUNDO - Paulo também se comprometeu a criar um fundo dedicado à inovação, que seria formado com recursos do Governo Estadual e de outros atores interessados. "Além de compor esse fundo com recursos do orçamento, vamos buscar alternativas de parcerias para que ele possa contribuir efetivamente para a expansão do setor e para o desenvolvimento do Estado", explicou o candidato. O socialista também garantiu que trabalhará em seu Governo para que o Pernambuco supere os outros estados do Nordeste no segmento.

A inovação e a tecnologia da informação, afirmou Paulo, serão aliadas de todas as áreas de atuação do Governo Estadual, em cada política, em cada ação. Ele citou, como exemplo, a proposta de integrar as informações de todas as unidades de saúde, municipais e estaduais. O socialista também afirmou que o conteúdo relativo ao setor constará das grades curriculares e atividades complementares das redes de escolas técnicas e de tempo integral da rede pública.

Paulo ressaltou que o Governo Estadual vem avançando bastante no apoio ao setor, nos últimos sete anos e meio, mas que é preciso avançar mais. Ele lembrou que o Estado ampliou o investimento em TI de R$ 40 milhões para cerca de R$ 200 milhões; proporcionou uma garantia constitucional de cursos para a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), hoje na ordem de R$ 53 milhões; e criou um decreto que obriga beneficiários do Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe) a realizar investimento mínimo em projetos e atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação.
Diretor-presidente do Porto Digital, Francisco Saboya avaliou como positivo o encontro e revelou uma grande expectativa quanto à ampliação da parceria entre a entidade e o Governo Estadual. "Ouvimos aqui palavras alentadoras. Sabemos como Pernambuco avançou em TI nos últimos anos. Mas sabemos também que é possível avançar ainda mais. Esperamos continuar contribuindo para, em parceria com o Governo Estadual, trazer mais fomento para a inovação no Estado", avaliou ele.



Assessoria de Imprensa do PSB
Crédito: Aluísio Moreira

Atualizações

Traduzir