África vive pior surto de ebola da história

A epidemia de ebola que afeta a Guiné, Libéria, Serra Leoa e Nigéria já fez 729 vítimas e preocupa especialistas e políticos, que temem um descontrole no número de infecções e mortes.

O presidente de Serra Leoa, Ernest Bai Koroma, declarou estado de emergência no país para conseguir impor medidas restritivas que impeçam o alastramento da epidemia.

Koroma ordenou a quarentena das áreas com focos de ocorrência da doença, o envio de forças de segurança para proteger as equipes médicas que atuam em seu combate, a proibição de reuniões públicas e aglomerações e enviar equipes de busca em casas para identificar doentes.

A Libéria também enfrenta a crise com medidas de restrição de liberdade, como a imposição de quarentena em vilarejos com casos de ebola e o fechamento de escolas em todo o país.

A Organização Mundial de Saúde indica que já são mais de 1,3 mil casos da doença na África Ocidental,A doença mata, normalmente, cerca de 90% dos infectados, mas neste surto a taxa de mortalidade está em torno de 60%.

Mais de US$ 100 milhões (cerca de R$ 226 milhões) serão enviados pela OMS para os governos locais lidarem com a doença.

Os EUA e a Europa temem que o vírus se espalhe para seus territórios e aumentaram a inspeção de passageiros oriundos da África.


Fonte: D. Jornal

Atualizações

Traduzir